quarta-feira, 30 de julho de 2008

Produções nacionais filmadas em Pelotas

O Trilhas de hoje tem a participação da equipe do curta "Cinetur - mostra itinerante de uma memória interessante" - Roberta Correa, Miriam Pachalski e Morgana Graziotim.

Falamos dos primeiros filmes feitos em Pelotas, como "Os óculos do Vovô" e "O crime dos banhados", pioneiros para o Cinema da época.
A conversa também transitou pelos aspectos da produção do "Cinetur" e por detalhes de alguns filmes mencionados no curta, especialmente "Concerto campestre" e "O banheiro do Papa".

Os quadros e o programa completo já estão no banco de dados do Trilhas (links na barra à direita).
Esperamos que gostem!!

terça-feira, 29 de julho de 2008

Lançamentos em DVD - 30/07


ROLLING STONES: SHINE A LIGHT

O documentário dirigido por Martin Scorsese é um registro de duas apresentações da banda inglesa The Rolling Stones, em Nova York, no Beacon Theatre. Os shows, realizados em 29 de outubro e 1º de novembro, fazem parte da turnê A Bigger Band, e conta com músicas do novo cd e os hits confirmados. O pacote também inclui cenas dos bastidores e histórias da banda, que comemora 45 anos.

Previsto para chergar nas locadoras: 30/07/08


ANNIE LEIBOVITZ – A VIDA ATRAVÉS DAS LENTES

Esse documentário produzido para a TV norte-americana conta a história da celebrada fotógrafa Annie Leibovitz, que cravou suas marcas na cultura pop atual. A lista de artistas que depõem sobre a fotógrafa - como George Clooney, Robert Downey Jr., Whoopi Goldberg, Mick Jagger, Bette Midler, Demi Moore, Yoko Ono, Keith Richards, Julia Roberts e Arnold Schwarzenegger - comprovam sua influência cultural.

Previsto para chegar nas locadoras: 30/07/08


UM PLANO BRILHANTE


Produção modesta de suspense traz como atrativo os nomes de Michel Caine e Demi Moore no elenco. No filme, os dois são responsáveis por um engenhoso roubo de diamantes que pretende não deixar pistas. A história passada em Londres, na década de 60, inicia quando um zelador e uma executiva injustiçada decidem “fazer a limpa” no cofre da empresa em que trabalham, a London Diamond Corporation. O plano simples reserva surpresas e envolve o público com uma trama curiosa.

Previsto para chegar nas locadoras: 28/07/08

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Qual é a sua trilha?

video

Fernanda Morales - O casamento do meu melhor amigo.

Para ver todos os quadros, clique no link ao lado.

quarta-feira, 23 de julho de 2008

David Fincher

O quinto programa vem com David Fincher.

São 8 os filmes do diretor:

1984 - The beat of live drum (documentário não lançando no Brasil)
1992 - Alien 3
1995 - Seven
1997 - Vidas em jogo
1999 - Clube da Luta
2002 - O quarto do pânico
2006 - Zodíaco
2008 - The curious case of Benjamin Button (ainda não lançado)

No quadro "Qual é a sua trilha?" o prof. Mishou pediu o "Tema de Lara", do "Dr. Jivago".
E foi a estréia da Ju Recart (antes produtora) na apresentação do programa.

Legislação e políticas culturais - Série "Lei Rouanet"

A partir do programa de hoje faremos uma série explicativa da Lei Rouanet, em quatro partes: Apresentação, Fundo Nacional de Cultura e CNIC .
Sempre assim: exposição da Lei e depois alguma crítica e/ou sugestão de alteração que tenha sido feita.
Segue o texto do primeiro quadro:

"Série "A Lei Rouanet" - 1ªparte - Apresentação
A partir de hoje vamos fazer uma série aqui no quadro “legislação e políticas culturais” sobre a Lei Rouanet, que é a principal ferramenta de incentivo à Cultura no Brasil por meio da renúncia fiscal.
O Governo Federal não adota política de fomento direto à Cultura, e isso faz com que esta Lei seja responsável pela maior parte dos recursos investidos em nível federal. Para quem não sabe, fomento direto é quando o Governo aplica seus recursos diretamente no projeto cultural. E fomento indireto é quando oferece redução no imposto para quem apoiar esses projetos.
Sérgio Paulo Rouanet é uma importante figura na cena intelectual brasileira. Diplomata, filósofo, antropólogo, tradutor e ensaísta, é membro da Academia Brasileira de Letras desde 92. Entre suas principais obras, destacam-se as traduções e comentários à filosofia de Walter Benjamim.
Rouanet também teve atuação política. Foi Ministro da Cultura do Governo Collor e principal responsável pela criação da Lei 8.313/91, a conhecida “Lei Rouanet”, que instaurou definitivamente a renúncia fiscal como forma de Incentivo à Cultura no Brasil.
Em 86, já havia sido editada lei prevendo os incentivos fiscais à Cultura. Foi chamada de “Lei Sarney”. Acontece que a Lei apresentou graves falhas, principalmente quanto à seleção dos projetos de caráter cultural pelo Governo e no controle do montante investido.
A “Lei Rouanet” veio para aprimorar os mecanismos da antiga “Lei Sarney” e para moralizar o processo de incentivo à Cultura. Para isso, foi estruturada sobre três eixos principais: O Ficart, o Mecenato e o Fundo Nacional de Cultura. Mas na prática o projeto não saiu como o esperado.
O Ficart, que significa “Fundos de Investimento Cultural e Artístico”, é um sistema complexo de certificados de investimento, voltado mais para a “indústria cultural”. Os incentivos seriam apenas parciais, devido à expectativa de lucro dos investidores. Mas esse modo de incentivo sequer chegou a ser operacionalizado.
O Mecenato é a forma de incentivo à Cultura mais presente. A pessoa física ou jurídica que apoiar projetos previamente autorizados pelo Ministério da Cultura poderá abater parte do montante investido no imposto de renda.
Já o “Fundo Nacional de Cultura” foi criado para compensar a atuação dos outros dois institutos. Seria a forma de o Estado fomentar projetos de fora da margem de interesse dos mecenas.
Acontece que o Ficart não vingou, o Mecenato apresentou a concentração de recursos nas áreas mais industrializadas, como já era esperado, e o Fundo Nacional de Cultura está tendo dificuldades de equilibrar a balança.
Semana que vem falaremos com mais detalhes sobre o Fundo Nacional de Cultura."
(Bruno Leites)


quarta-feira, 16 de julho de 2008

Digitalidade audiovisual

Trilhas do Cinema hoje com Guilherme Rosa e Michael Kerr.

Falamos sobre o impacto do digital (se vai substituir completamente a película), sobre os interesses políticos das produtoras e distribuidoras em manter o cinema analógico, sobre o movimento DOGMA 95, sobre o "creative commons", entre outros assuntos que surgiram durante a conversa.
Quem não ouvir hoje, pode ouvir no sábado - sempre às 18h na Federal FM.

Clique aqui para acessar o site da rádio e ouvir ao vivo on-line.

O "Legislação e Políticas Culturais" comentou a inserção do digital nos programa do Ministério da Cultura, aproveitando o tema e também um trecho do filme "Sal de Prata" do Gerbase que trata dessa comentada transição. Ali a personagem Veronese discute com outros cineastas sobre a possibilidade de incluir filmes digitais para participar de um edital. Como vimos, essa discussão hoje em dia tá um pouco superada (pelo menos na política adotada pela atual gestão do MinC).

No "Qual é a sua trilha?" o professor Cilon pediu duas músicas, totalmente diferentes entre si: os temas dos filmes "E o vento levou" e "Easy rider". O resultado ficou muito bom!!

Esperamos que gostem!!

quinta-feira, 10 de julho de 2008

O início da linguagem cinematográfica

Pessoal, Trilhas na segunda edição (sem contar o piloto do Kubrick), com Valter Sobreiro.

O programa discutiu conceitos do início do Cinema e alguns diretores que constituíram a linguagem cinematográfica: Meliès, Pastrone e Griffith.

Esperamos que gostem!

Comentário, críticas, sugestões. Tudo é bem vindo!

Sábado tem reprise, às 18h!
Até lá.

terça-feira, 1 de julho de 2008

Danny Boyle

Tema - Danny Boyle

Apresentação - Bruno Leites e Max Cirne
Convidado - Michael Kerr
Produção - Ju Recart
Edição - Fábio Corrêa

Quarta, 03/07, às 18h na Federal FM - 107.9
Sábado, 06/07, 18h (reprise)

Para ouvir direto do site da rádio: http://federalfm.ufpel.edu.br/

Podcasting

Você pode ouvir e baixar o quadro "Legislação e Políticas Culturais" em podcast.
O quadro "Qual é a sua trilha?" também pode ser ouvido.

Basta clicar nos links na barra superior à direita.