domingo, 28 de setembro de 2008

Vanessa Silveira - Sou Você. Filme Orfeu - de Caetano, por Toni Garrido


video


Qual é a sua trilha?


Com Vanessa Silveira. Filme "Orfeu". "Sou Você" - Música de Caetano Veloso, cantada por Toni Garrido.

Entrevista advogado de Flávio Aguilardi (empresário envolvido nas fraudes à LIC)


video


Conforme disse no quadro Legislação e Políticas Culturais do dia 24/9 (post anterior), estou postando entrevista do advogado de Flávio Aguilardi, empresário envolvido nos escândalos envolvendo a LIC. A entrevista foi concedida para o programa "Gaúcha, 19 horas", da Rádio Gaúcha, no dia 19/9.

Bruno Leites.

Fraude na LIC estadual

Quadro legislação e políticas culturais (24/9)

"Fraude na LIC estadual

Há menos de duas semanas o sistema da Lei de Incentivo à Cultura do Rio Grande do Sul vem sofrendo suspeitas de fraude. Há produtores, empresários e membros da Secretaria de Cultura e também do Conselho Estadual de Cultura envolvidos nas denúncias.
Segundo o site “Cultura e Mercado”, as fraudes começaram a ser descobertas por meio de reportagem da RBS TV. De acordo com uma denúncia anônima o festival “Porto Alegre em Dança” teria captado recursos mesmo sem aprovação do Conselho Estadual de Cultura.
O modo de operação dos fraudadores seria o da falsificação da assinatura da Secretária de Cultura, gerando uma falsa autorização para o projeto captar recursos junto à iniciativa privada. A Secretária de Cultura reconheceu que as algumas assinaturas suas utilizadas para captação são falsas.
Resta saber, ainda, se as empresas que incentivavam os projetos sabiam da fraude.
Outra forma de corromper a LIC foi denunciada pelo empresário Flávio Aguilardi em depoimento ao Ministério Público na sexta-feira dia 19. Segundo Aguilardi, os empresários exigiam a devolução de 25% do valor entregue em forma de incentivo. Mas esse percentual deveria ser a contrapartida da iniciativa privada para o projeto cultural.
Quando fosse comprovar o forma de alocação dos recursos, não restaria ao produtor outra opção senão a de usar notas falsificadas, como Aguilardi reconheceu que fazia.
Além disso, o produtor revelou nomes de outras pessoas envolvidas, inclusivas de dentro da Administração Pública.
Aguilardi iria depor novamente no Ministério Público durante esta semana. Mas até o momento da gravação deste quadro, as informações sobre o depoimento ainda não haviam sido divulgadas.
Semana que vem sigo fazendo a repercussão das fraudes envolvendo a LIC.
Para ler o texto dos quadros “Legislação e Políticas Culturais”, acesse o site do programa – http://www.trilhasdocinema.com.br/. Nesta semana, postaremos também a entrevista do advogado de Aguilardi, concedida à Rádio Gaúcha, sobre as fraudes envolvendo a LIC. "
por Bruno Leites

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Conferências de Wenders e Lynch no "Fronteiras do Pensamento"

Dois dos maiores nomes do Cinema contemporâneo (e de todos os tempos, por que não?) estiveram em Porto Alegre em agosto nas conferências "Fronteiras do Pensamento".

Lynch foi acusado de pouco falar de Cinema, já que aproveitou a oportunidade para lançar o seu livro "Em águas profundas", mais voltado para a meditação (que pratica há 30 anos) do que para o Cinema.

Já Wenders mencionou a existência de dois tipos de Cinema: o internacional, que circula pelas grandes capitais do mundo, e o local, feito em todo o mundo, "que não viaja". Wenders deixou um recado na sua conferência: "apóiem seus cineastas, apóiem a cultura cinematográfica local, apóiem o pequeno".

A prof. Andréa Schonhofen, do curso de "Cinema e Animação" da UFPel, prestigiou as duas conferências e veio ao "Trilhas" para compartilhar o aprendizado dessa experiência.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

David Lynch


O cultuado Lynch é tema do Trilhas desta quarta-feira!!

David Lynch começou fazendo curtas na década de 1960. Seus primeiros trabalhos foram extremamente experimentais e lhe abriram gradativamente as portas para as grandes produções.

Em 1977, faz seu primeiro longa: "Eraser Head". Segundo o Prof. Michael Kerr, Kubrick disse que foi um dos melhores filmes já feitos!!

Depois disso a carreira variou entre sucessos e fracassos: "Veludo Azul" (1987) ganhou Oscar de melhor filme; "Coração Selvagem" (1990) venceu Cannes; "Duna" (1984) foi fracasso de público e crítica.

No início da década de 1990, Lynch escreveu e dirigiu (alguns episódios) a série "Twin Peaks", seriado de grande sucesso internacional, inclusive no Brasil.

Os últimos filmes de Lynch têm acentuado seu caráter abstrato, apostando no uso de narrativas oníricas e não-lineares. "Cidade dos Sonhos" (2001) foi muito bem recebido pela crítica e pelo público que gosta de Lynch.

"Império dos Sonhos" (2007), que já pode ser encontrado nas melhores locadoras da cidade, radicaliza a experiência - diz-se que é o filme mais "aberto" do diretor. Definitivamente, a presença do espectador em "Império dos Sonhos" é imprescindível pra completar o sentido do filme.

Legislação e Políticas culturais

" Sobre aprovação de restauro da Catedral pelo Fundo Nacional de Cultura

Há pouco tempo saiu matéria de capa no Diário Popular dando conta de que a Catedral São Francisco de Paula conseguiu verba via Lei Rouanet para a restauração.
A verba conseguida foi através do Fundo Nacional de Cultura, um dos mecanismos previstos na Lei. Aqui, não há a necessidade de sair atrás de captação do mercado. Ou seja, não é preciso que se consiga uma empresa parceira no projeto.
Quando se fala em aprovação via Lei Rouanet há uma grande diferença entre o Fundo Nacional de Cultura e o Mecenato. No mecenato, é depois de aprovado pelo Ministério da Cultura que vem a parte mais difícil: conseguir a captação no mercado. No caso do Fundo, a parte mais difícil vem antes com a aprovação do projeto no Ministério.
Dessa forma, é muito diferente dizer que o projeto foi aprovado na Lei Rouanet se foi via mecenato ou via Fundo.
Há alguns meses saiu uma reportagem também no Diário Popular mencionando que a “Sociedade Pelotense Música pela Música” tinha projeto aprovado na Lei Rouanet para reestrutura da orquestra e construção de sede própria. Acontece que neste caso a aprovação era para o mecenato. Aí a história é outra: conseguir captação, numa região sem a presença de muitas empresas de grande porte como Pelotas, é, sem dúvida, a etapa mais difícil (às vezes quase impossível) da obtenção de verba via mecenato. "
por Bruno Leites

Qual é a sua trilha?

video

Professor de Semiótica Toninho Heberlê. Em breve estará tematizando um programa inteiro com a gente!

Créditos: Psicose - Bernanrd Hermman

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Trilhas do Cinema - Quentin Tarantino



Desde a década de 1990 o diretor Quentin Tarantino vem construindo o seu estilo.

Indiscutivelmente talentoso e original, o diretor busca experimentar a cada novo filme. Quando se esperava que repetisse o formato de narrativa não-linear de "Pulp Fiction" (1994), que venceu a Palma de Ouro, ele fez "Jack Brown" (1997). Depois, quando se esperava a mesma beleza plástica de "Kill Bill" (2003), ele lança "À prova de morte" (2007), uma homenagem ao filmes B dos anos 70 e 80.

Neste programa conversamos sobre a trajetória deste diretor.

O programa já está disponível para download na barra ao lado.
Reprise: sábado 18h, na Federal FM.

Programação - setembro









Clique nas imagens para ampliá-las.
Obs.: depois será preciso digitar novamente http://www.trilhasdocinema.com.br/ no navegador para retornar ao site.

Qual é a sua trilha?

video

Estudante Tereza, da Publicidade e Propaganda da UCPel.

Créditos da trilha: Charlie Clouser - Hellow zepp.

Legislação e políticas culturais

Programa 12.

" O Ministério da Cultura é responsável pela seleção do filme brasileiro indicado anualmente ao OSCAR. Dentre quase 100 indicações de países, os organizadores escolhem os cinco finalistas que concorrem ao prêmio de Melhor Filme Estrangeiro.
As inscrições para a seleção deste ano encerraram-se no último dia 8. Agora, na próxima terça-feira, dia 16, a comissão decidirá qual é o filme escolhido.
A Comissão é composta por 6 membros ligados ao Cinema. Dentre eles, neste ano, está o gaúcho Giba Assis Brasil, montador, roteirista, diretor e professor de Cinema.
No ano passado, o indicado brasileiro foi “O ano em que meus pais saíram de férias”, do diretor Cao Hambúrguer. Na época houve mal estar no país porque o favorito era o sucesso de bilheteria “Tropa de Elite”. O filme escolhido foi bem cotado na disputa, mas não chegou a estar entre os cinco finalistas. Parou na semifinal, entre os nove primeiro, e dizem que seria o próximo a entrar – o sexto colocado.
Quanto ao “Tropa de Elite”, meses depois, conseguiu reconhecimento internacional ao vencer o Urso de Ouro em Berlim. Até a gravação deste quadro não havia sido divulgada a lista dos concorrentes. Por hora, resta esperar a próxima terça-feira, e ver as polêmicas que a escolha da comissão invariavelmente despertam.
"
por Bruno Leites

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Tim Burton

O programa hoje traz uma conversa sobre este marcante cineasta, dono de um estilo inconfundível.
Burton fez clássicos como "Edward mãos de tesoura" e "Os Fantasmas se divertem".

Filmografia:

2007 - Sweeney Todd - O barbeiro demoníaco da rua Fleet (Sweeney Todd: The demon barber of Fleet street)2005 - A noiva-cadáver (Corpse bride, The)
2005 - A fantástica fábrica de chocolate (Charlie and the chocolate factory)
2001 - Planeta dos macacos (Planet of the Apes)
1999 - A lenda do cavaleiro sem cabeça (Sleepy Hollow)
1996 - Marte ataca! (Mars Attacks!)
1994 - Ed Wood (Ed Wood)
1992 - Batman - O retorno (Batman Returns)
1990 - Edward Mãos de Tesoura (Edward Scissorhands)
1989 - Batman - O filme (Batman)
1988 - Os fantasmas se divertem (Beetlejuice)
1985 - As grandes aventuras de Pee Wee (Pee-wee's Big Adventure)
1984 - Aladdin e a lâmpada maravilhosa (Aladdin and His Wonderful Lamp) (TV)
1984 - Frankenweenie (Curta)
1982 - Hansel and Gretel (TV)
1982 - Vincent (Curta)

Vincent

Assista à animação Vincent, primeiro trabalho de Burton.

Qual é a sua trilha?

video

Ediane Oliveira (Didi), do Jornalismo - UCPel.

Créditos da trilha: Carol Woods - Let it be.

Legislação e políticas culturais

Programa 11.

"Brasil tem novo Ministro da Cultura

Depois de 5 anos e meio o Brasil tem um novo Ministro da Cultura. Seu nome é Juca Ferreira. Ele atuava como secretário executivo do Ministério da Cultura (MinC), na época do Ministro anterior, Gilberto Gil.
As políticas do Minc seguem com os mesmos princípios. Juca Ferreira tinha participação ativa nas diretrizes desde que assumiu a secretaria executiva. Por vezes, quando Gilberto Gil se ausentava, era ele quem assumia a pasta.
Juca Ferreira é sociólogo baiano com formação na França. Esteve exilado no Chile e na Suécia, na época da ditadura militar. Participou de projetos culturais na Bahia e foi duas vezes eleito vereador na cidade de Salvador. Então, como dito, mesmo com a troca de Ministro, a políticas culturais do Governo Federal tendem a manter as mesmas diretrizes. "


por Bruno Leites